A GNR deteve no domingo duas pessoas e apreendeu três armas no âmbito de uma operação direcionada para a caça e que envolveu quase meio milhar de militares.

A ação decorreu em todo o país através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), envolvendo 470 militares e civis.

Foram passadas 40 multas, segundo um comunicado da corporação “no âmbito da legislação que regulamenta a caça e do regime jurídico das armas e munições”, e três autos de notícia pela prática dos crimes de utilização de métodos interditos e de caça de espécies não cinegéticas.

A operação, chamada “Artémis”, teve como objetivo “compatibilizar a atividade cinegética com a conservação da natureza e da biodiversidade”, esclarece-se no comunicado.

A Lusa tentou obter mais informações sobre a operação mas não foi possível o contacto.

Em outubro do ano passado, numa operação idêntica, a GNR tinha detido oito caçadores e apreendido 30 armas de fogo.