A Polícia Judiciária anunciou esta quinta-feira a detenção de quatro cidadãos estrangeiros suspeitos de integrarem uma rede criminosa dedicada à introdução de cocaína na Península Ibérica transportada desde a América do Sul por via aérea.

Em comunicado, aquela polícia adianta que a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da PJ, em colaboração com a Autoridade Tributária e Aduaneira, deteve quatro cidadãos de nacionalidade estrangeira, dois homens e duas mulheres, suspeitos de “integrarem uma rede criminosa dedicada à introdução na Península Ibérica, e posterior distribuição através de circuitos ilícitos, de consideráveis quantidades de cocaína transportada desde a América do Sul por via aérea”.

Segundo a PJ, as duas mulheres foram detidas no Aeroporto Internacional de Lisboa, após a deteção de 16 quilogramas de cocaína, dissimulada na estrutura de duas malas de viagem e transportada desde Santa Fé de Bogotá, na Colômbia.

A PJ adianta que, posteriormente, e na sequência das diligências desenvolvidas no terreno pela Polícia Judiciária, foi possível identificar e deter os destinatários do produto estupefaciente, tratando-se de dois homens residentes em Madrid, que se haviam deslocado expressamente a Lisboa para recolher quer as detidas quer a cocaína que foi apreendida.

Os detidos, com idades entre os 28 e os 54 anos e desempregados, ficaram em prisão preventiva após o primeiro interrogatório judicial.