Um homem, de 48 anos, «fortemente indiciado» da prática do crime de pornografia de menores foi detido esta quinta-feira no Porto, pela Polícia Judiciária.

O comunicado vem da diretoria do norte da PJ, onde é esclarecido que o suspeito não só visualizava e descarregava imagens de cariz pornográfico com crianças, contendo abusos sexuais, mas também que utilizava menores para fins pornográficos, nomeadamente raparigas, com idades entre os 13 e os 16 anos.

Segundo a investigação policial, o detido atuava a partir do Facebook, onde após de ver os pedidos de amizade aprovados, procurava criar uma relação de confiança, com vista a obter fotografias das menores em roupas íntimas ou mesmo com o corpo despido, em troca de carregamentos telefónicos.

 
A PJ revelou ainda que apreendeu equipamento informático onde se encontravam armazenados «dezenas de ficheiros com imagens de pornografia de menores, muitas das quais contendo abusos sexuais de crianças».
 

Sendo as redes sociais cada vez mais utilizadas por pedófilos para encontrar as suas vítimas, e tendo-se celebrado esta quarta-feira o Dia mundial da Prevenção do abuso sexual contra crianças, a TVI24 foi conversar com especialistas sobre o tema.

Para ler mais sobre esta investigação, em que não só é explorado o modo como os  «predadores» se aproximam das crianças, a maior parte das vezes de igual para igual e estabelecendo uma relação de amizade, a partir de perfis falsos, mas também a postura e abordagem correta a ser adotada pelos pais para prevenir este tipo de situações, clique aqui.