A Polícia Judiciária (PJ) divulgou esta quinta-feira ter constituído como arguido um homem de 30 anos por ter simulado um roubo de um ‘tablet’ em Vila do Conde para obter o pagamento do seguro e oferecer outro aparelho à mulher.

O suposto ofendido pretendeu fazer crer às autoridades que tinha sido vítima de um roubo na via pública, protagonizado por dois indivíduos que, mediante ameaça de uma arma de fogo, o constrangeram a entregar um saco onde continha vários bens de sua propriedade”, refere a PJ em comunicado.

O homem de 30 anos alegou ter sido vítima de um crime de roubo na via pública com recurso a arma de fogo em Vila do Conde, situação que participou à GNR na passada terça-feira.

Na sequência da investigação desenvolvida pela PJ foi possível demonstrar a completa falsidade da versão apresentada”, assinala o comunicado.

Segundo a polícia, a “simulação do crime foi realizada para obter o pagamento do seguro de um ‘tablet’ que o mesmo alegava estar no interior do saco subtraído, com o intuito de poder, mais tarde, comprar outro aparelho semelhante para oferecer à sua cônjuge e assim melhorar o seu relacionamento com ela”.