A Polícia Judiciária (PJ) realizou na terça-feira buscas à Câmara Municipal de Gondomar, no distrito do Porto.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou a realização de buscas na Câmara Municipal de Gondomar, no distrito do Porto, no âmbito de uma "denúncia anónima" que não tem "até ao momento arguidos constituídos". Em resposta escrita remetida à agência Lusa, a PGR confirma "a realização de buscas no âmbito de um inquérito que corre termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] do Porto - Seção de Gondomar", ao abrigo do disposto no artigo 86 n.º 13, alínea b) do Código de Processo Penal.

Este inquérito, com origem em denúncia anónima, não tem, até ao momento, arguidos constituídos. O processo encontra-se em investigação e está em segredo de justiça", refere fonte da PGR.

A ação, que ocorreu em vários gabinetes da autarquia de Gondomar, foi realizada a coberto de um mandado de busca. 

Fonte camarária não indicou os motivos das buscas nem que tipo de documentos foram solicitados, vincando que a ação da PJ aconteceu "a exemplo de outras diligências do género" e que a "câmara está naturalmente a colaborar".