A Polícia Judiciária desmantelou uma rede de televisão pirata que era usada em Portugal continental e no estrangeiro. Segundo o comunicado, este esquema lesou em vários milhares de euros uma empresa ligada a esta atividade comercial.

No âmbito desta investigação, foram detidos três homens, com idades compreendidas entre os 45 e os 69 anos, "pela presumível autoria da prática continuada de crime de burla informática e nas comunicações".

"No âmbito da investigação foram realizadas diversas buscas nas áreas do Porto, Coimbra e Lisboa que permitiram desmantelar esta rede que se dedicava à transmissão ilegal de serviços de televisão de forma paralela ao mercado, tendo sido apreendido diverso material informático e eletrónico utilizado para a prática desta atividade criminosa", lê-se no comunicado.

Os três detidos - um desempregado, um comerciante e um reformado - vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.