A ideia é vir a integrar a estrutura orgânica da Polícia Judiciária no Ministério Público. O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) e a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal da PJ (ASFIC/PJ) vão apresentar, em conjunto, propostas nesse sentido. 

Para o efeito, o SMMP e a ASFIC/PJ assinaram esta semana «um memorando para a constituição de um grupo de trabalho que terá como missão estudar e apresentar propostas, de natureza legislativa ou outras, para a integração orgânica da Polícia Judiciária no Ministério Público e a revisão dos sistemas de organização e de coordenação da investigação criminal», lê-se numa nota enviada à agência Lusa, .

O grupo de trabalho será composto por seis pessoas, indicando cada organização três membros, e até ao final de fevereiro de 2015 o grupo apresentará um relatório às direcções do SMMP e da ASFIC, que procederão à apresentação pública.

A iniciativa é justificada pelas duas estruturas sindicais com o facto de «muitos dos problemas existentes» entre o Ministério Público e a Polícia Judiciária estarem na integração orgânica desta polícia no Governo.

Lembram, a propósito, que o Ministério Público é o órgão da administração da justiça a quem a Constituição atribui a titularidade da acção penal, cabendo-lhe dirigir a investigação criminal e que a Polícia Judiciária é um «corpo superior de polícia criminal» que se dedica quase em exclusividade à investigação criminal, nomeadamente daquela mais grave e organizada, cada vez mais transnacional e complexa.

Entendem, por isso, que a PJ deveria «ter uma particular proximidade e articulação com o Ministério Público e ficar completamente integrada no sistema judicial».