Um homem de 52 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) no Sabugal por suspeita da prática de crimes de peculato e de falsificação de documentos, que resultaram na alegada apropriação de mais de 240 mil euros.

O Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda refere em comunicado, esta sexta-feira, que o homem, atualmente desempregado, é o presumível autor de um crime de peculato e de vários crimes de falsificação de documento, ocorridos entre outubro de 2012 e junho de 2016.

O detido, no exercício de funções em instituição de crédito pública, mediante falsificação de documentos e utilização ilegítima de documentos que os clientes lhe deixavam assinados, ter-se-á apropriado de mais de duzentos e quarenta mil euros, valores pertencentes a clientes da instituição que ele geria", refere a fonte.

O suspeito vai ser presente às autoridades judiciais competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.