A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um agricultor suspeito de atear um incêndio florestal em Boticas, distrito de Vila Real, e elevou para 30 os detidos este ano pelo crime de fogo posto.

O detido, de 57 anos, é suspeito de ser o responsável por um incêndio, ocorrido no dia 5 de abril, que colocou “em perigo uma vasta mancha florestal que apenas não foi consumida devido à rápida intervenção dos meios de combate, designadamente dos bombeiros”.

O agricultor vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

A detenção foi efetuada pela Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real que, desde o dia 26 de junho, já anunciou a detenção de seis suspeitos de fogo posto na sua área de jurisdição, que se estende aos concelhos do Douro Sul.

Durante o ano de 2017, a Polícia Judiciária identificou e deteve, em todo o país, 30 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.