A causa da morte de Diogo Moreira continua sem explicação, segundo a polícia britânica, que esta sexta-feira confirmou que o cadáver encontrado na quarta-feira é o de Diogo Moreira, jovem português que esteve desaparecido durante uma semana em Brighton, no sul de Inglaterra.

"Podemos confirmar que o corpo encontrado junto à linha de comboio perto da estação ferroviária de Brighton na quarta-feira, 22 de julho, foi formalmente identificado como sendo Diogo Manuel Martins Alves Moreira", afirmou à agência Lusa um porta-voz da Polícia dos Transportes Britânica.


A mesma fonte indicou que a causa da morte "continua a ser tratada como desconhecida, enquanto os agentes investigam as circunstâncias exatas" do sucedido.

Os resultados da investigação serão entregues a um juiz de instrução responsável por um inquérito que se realiza sempre que as mortes em território britânico não têm causas naturais, que poderá acontecer só dentro de semanas ou meses.

Citados num comunicado da polícia, os amigos prestaram homenagem ao jovem de 29 anos, natural de Espinho e residente no Reino Unido há cerca de seis anos.

"Em nome de todos os que tiveram a sorte de chamar ao Diogo amigo, colega de trabalho, colega de estudos ou empregado de café caloroso, esta é uma grande perda para Brighton e para a nossa comunidade", referem.


"Vamos lembrar-nos para sempre do seu extraordinário sorriso, caráter doce e da amabilidade", acrescentaram.


Diogo Moreira estava desaparecido desde 14 de junho, desencadeando uma operação de busca organizada por amigos que envolveu dezenas de pessoas e a polícia.