A equipa da Polícia Marítima (PM) portuguesa, que colabora no controlo de fronteiras da União Europeia (UE) na Grécia, resgatou 2.865 refugiados e migrantes em seis meses de missão, revelou esta sexta-feira a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Em comunicado, a AMN indica que do total de 2.865 refugiados e migrantes resgatados, 778 eram crianças e 615 eram mulheres. A equipa, que realizou 69 missões de busca e salvamento de 01 de outubro de 2015 a 31 de março de 2016, recuperou ainda os corpos de cinco pessoas e deteve cinco “facilitadores”.

Integrada na missão da agência Frontex Poseidon Rapid Intervention, a equipa da PM portuguesa presta apoio à guarda costeira grega essencialmente na “busca e salvamento e ajuda humanitária aos emigrantes e refugiados que diariamente cruzam as águas do mar Egeu, realizando a travessia entre a Turquia e a ilha de Lesbos”, segundo a AMN.

Atualmente a equipa portuguesa é composta por 11 agentes da PM, um técnico para apoio e manutenção das embarcações e um técnico para manutenção da viatura de vigilância costeira.

A Polícia Marítima participa nesta operação conjunta da UE até 30 de setembro de 2016.