A Câmara de Oliveira do Bairro está a ajudar famílias carenciadas mediante a oferta de móveis doados por particulares, que são restaurados pela autarquia, noticia a Lusa.

O programa «Remobilar?, desenvolvido pelos serviços sociais da Câmara, já beneficiou várias famílias e está a ter a adesão da população, estando em perspectiva a abertura de uma loja social, face à oferta de mobílias feita por particulares.

Mário João Oliveira, presidente da Câmara de Oliveira do Bairro, disse à Lusa que se trata de mais uma resposta social da autarquia para acompanhar o desenvolvimento do concelho e que, em tempos de crise, face às solicitações crescentes, o município está disposto a aumentar os recursos afectos ao programa, para combater a pobreza, a par de outras frentes de trabalho da sua acção social.

O autarca salienta ainda que o programa «Remobilar» permite actuar ao nivel social e da solidariedade, mas também do ambiente, evitando que mobiliário passível de ser reaproveitado vá para o lixo e tenha por destino o aterro.

Os móveis usados são recolhidos pelos serviços municipais e recuperados por um técnico da autarquia, com larga experiência de restauro, que dedicou parte da sua vida a reabilitar altares e peças de arte sacra nas capelas da região.

Nas oficinas da Câmara é feita a substituição de ferragens, o tratamento de madeiras e os acabamentos, procurando manter as cores e usar os materiais originais de cada móvel, e o resultado é que ficam «como novos».

A distribuição do mobiliário recuperado é feita a pedido das famílias carenciadas ou mesmo por indicação dos técnicos de acção social, que nas visitas aos seus lares detectam essas necessidades.

Do lado da procura, as solicitações são sobretudo de móveis de cozinha, sofás e armários para a roupa e só são registados os pedidos para que haja disponibilidade.

Quanto à oferta é, em regra, anónima: «As pessoas telefonam para a linha e depois vamos buscar os móveis aos locais. Dão quartos completos, móveis de cozinha, sofás e móveis de sala».