A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta segunda-feira a detenção, em flagrante delito, no Fundão, de duas mulheres de 37 e 38 anos que se faziam passar por videntes, por suspeitas de crimes de burla qualificada.

«As suspeitas diziam ter dotes de vidência e poderes para resolução de problemas sentimentais, matrimoniais, familiares e de saúde, que "exerciam" mediante o recebimento de elevadas quantias em dinheiro e de objetos em ouro, destinando estes a serem "benzidos" para, alegadamente, serem obtidos os benefícios prometidos», revelou a PJ, em comunicado.

De acordo a informação da Diretoria do Centro da Polícia Judiciária, uma das mulheres abordou a vítima propondo vender-lhe peças de vestuário, mas acabou por a convencer de que esta «precisava de ajuda».

A vítima acabou por entregar peças de ouro e de roupa para serem «benzidas», tendo novo encontro sido agendado para sexta-feira, altura em que a vítima levava consigo 23.000 euros em dinheiro e «mais algumas peças de ouro», para entregar às suspeitas.

No segundo encontro, as duas mulheres acabaram por ser abordadas e detidas pela PJ, «fortemente indiciadas» por crimes de burla qualificada.

Presentes a tribunal, as duas mulheres ficaram com termo de identidade e residência a aguardar o desenrolar do processo.