Os dois detidos na terça-feira pela Polícia Judiciária por alegados roubos à mão armada a carrinhas de transporte de valores, são indivíduos com muita experiência, muito perigosos e já cumpriram penas de prisão».

Moradores na Quinta da Princesa, concelho do Seixal, os detidos, de 30 e 46 anos de idade, «fazem parte de um grupo conhecido há largos anos, que se dedica ao roubo à mão armada e ao tráfico de estupefacientes», disse à Lusa fonte da Unidade Nacional Contra Terrorismo, que efetuou a operação.

«O detido mais jovem tem nacionalidade portuguesa e já passou vários anos na cadeia por vários crimes, um dos quais homicídio, cometido no decurso de um assalto à mão armada», sublinhou a fonte.

O outro homem «não tem nacionalidade portuguesa, mas mora em Portugal há vários anos, pelo que está em situação ilegal e também já foi condenado por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida», acrescentou a fonte da UNCT.

Os detidos foram ouvidos nesta tarde por um juiz do tribunal de Oeiras.

O homem de 30 anos fica a aguardar julgamento em prisão preventiva. Ao outro arguido foi aplicada a obrigatoriedade de apresentações semanais às autoridades policiais.

«Os dois homens foram detidos nas suas residências perto das 07:00 de terça-feira», tendo ainda sido apreendida «uma quantidade razoável de cocaína».

Segundo a mesma fonte, os detidos «roubavam carros de alta cilindrada, por carjacking, a senhoras que moravam em zonas da margem sul, associadas a maior poder económico».

«Os roubos das viaturas ocorriam sempre durante a madrugada, eram cometidos contra senhoras que viajavam sozinhas e os veículos eram utilizados logo na manhã seguinte para o roubo à mão armada a carrinhas de valores na zona entre Lisboa e Cascais», referiu a fonte.

[artigo atualizado às 21:10]