A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, anunciou hoje a detenção de um homem, de 43 anos, suspeito da prática de um crime de incêndio, em Marco de Canaveses.

Segundo a autoridade policial, o fogo florestal ocorreu no dia 02 de julho, consumindo dois hectares de mato, um anexo agrícola e respetivo recheio.

"Os prejuízos só não foram mais elevados devido à deteção e combate efetuado pelos bombeiros voluntários", lê-se num comunicado da PJ.


A polícia acrescenta que "o suspeito terá ateado o fogo com o intuito de limpar um terreno, com recurso a um isqueiro e uma vela, junto da vegetação rasteira existente".

Alegadamente, "o suspeito terá saído do local para não levantar suspeitas".

Segundo a investigação, "o fogo propagou-se rapidamente, de forma descontrolada, face ao forte vento que se fazia sentir".


O detido não tem ocupação laboral.