Um homem de 28 anos foi detido por suspeita do homicídio de um indivíduo, de 48 anos, que foi esfaqueado até à morte na via pública, no Barreiro.

O alegado homicida esteve desaparecido cerca de três meses após o crime e acabou por ser apanhado no decorrer da investigação, em parte incriminado pelo cão, de raça Pitbull, que o acompanhava à data dos factos e que foi identificado nas redes sociais, apurou a TVI junto de fonte da Polícia Judiciária.

Em comunicado, a PJ, através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, indica que a vítima foi esfaqueada “por nove vezes e em diversas parte do corpo”, acabando por morrer.

O homicídio ocorreu em setembro do ano passado, no Barreiro, depois de a vítima, que seria consumidora de drogas, se ter deslocado a uma casa, onde residia o alegado agressor, conotada com o tráfico de estupefacientes e por onde passam várias pessoas, sabe a TVI.

A vítima foi atacada durante a madrugada, depois de sair daquela habitação, onde se terá desentendido com o agressor, tendo sido perseguida por dois homens, um deles acompanhado de um cão da raça pitbull, ainda que o animal, que também foi recolhido pela PJ, não tenha atacado a vítima.

Na sequência de buscas domiciliárias, foi ainda detido um segundo homem, de 25 anos, sem qualquer ligação ao homicídio, mas por posse ilegal de armas.

Os dois detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação adequadas.