A Polícia Judiciária anunciou a detenção de oito homens suspeitos de associação criminosa no tráfico e viciação de carros, tendo apreendido de cerca de 20 automóveis em diversos pontos do país, quase todos furtados e falsificados.

De acordo com o comunicado da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária, na sequência da «Operação 60 segundos» «foram detidos, fora de flagrante delito, pela Polícia Judiciária, oito homens indiciados por associação criminosa no âmbito da atividade de tráfico e viciação de veículos automóveis».

Estes são «suspeitos da prática, em associação criminosa, de crimes de furto qualificado, burla qualificada, falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, recetação, falsidade informática, numa operação realizada no âmbito de investigação criminal de atividade continuada de tráfico e viciação de veículos automóveis, em processo do Ministério Público de V. N. de Gaia».

Segundo esta força policial, os detidos detinham vários veículos de gama média/alta que estavam em armazéns e num estabelecimento, estando alguns sem matrículas e tendo muitos sido furtados recentemente na zona Norte.

«Um dos objetivos desta associação criminosa, ora desmembrada, era o desmantelamento dos veículos, alguns de forma integral, com aproveitamento de todos os seus componentes e respetivas peças, para serem posteriormente vendidas», acrescenta.

A Polícia Judiciária disse ainda que «além da apreensão de cerca de duas dezenas de veículos, de marcas e modelos diversos e em diversos pontos do país», nesta operação - que contou com a colaboração da GNR e da PSP do Porto - foram apreendidos cerca de 200 mil euros e três armas de fogo.

«Os oito detidos, com idades compreendidas entre os de 20 e 35 anos de idade, alguns sem atividade profissional declarada e outros com atividade no ramo automóvel, irão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas», conclui a força policial.