A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, nesta quarta-feira, a detenção de cinco homens, em várias localidades do Algarve, na sequência do descarregamento, em Tavira, de 70 fardos de haxixe com um peso total superior a duas toneladas de produto estupefaciente.

“No decorrer de diligências de uma investigação que corre termos há cerca de um ano, os detidos foram intercetados durante a madrugada de hoje, em várias localidades do Algarve, na sequência do descarregamento em Tavira de 70 fardos de haxixe, com o peso total de 2.100 Kg”, indica a PJ, em comunicado.

Durante a operação, foram apreendidas duas embarcações, um automóvel de gama alta, uma viatura de mercadorias, cerca de 1.500 euros, 300 dirhams (moeda dos Emirados Árabes Unidos), um telefone satélite, um rádio de telecomunicações, um aparelho GPS e vários telemóveis.

Dois dos detidos, com idades entre os 28 e os 58 anos e que vão agora ser presentes a primeiro interrogatório judicial, já estiveram presos por tráfico de droga, mas todos têm contactos com o mundo da droga, de acordo com a polícia.

Durante a operação, foram apreendidas duas embarcações, um automóvel de gama alta, uma viatura de mercadorias, cerca de 1.500 euros, 300 dirhams marroquinos, um telefone satélite, um rádio de telecomunicações, um aparelho GPS e vários telemóveis.

A operação esteve a cargo da Diretoria do Sul da PJ e contou com a colaboração da Polícia Marítima e da Unidade de Controlo Costeiro da GNR.

Espanha seria o destino da droga

O destino das duas toneladas de haxixe seria o mercado espanhol, disse à Lusa fonte da PJ, acrescentando que os cinco detidos integram uma "rede doméstica" de tráfico.

Em declarações à Lusa, o diretor da PJ de Faro adiantou que dois dos homens foram detidos já nas suas residências, em Tavira, enquanto os outros três foram intercetados na Fuseta, em Olhão, enquanto estavam a atracar a embarcação que transportou a droga, para ali deslocada após o descarregamento em Tavira, a poucos quilómetros de distância.

Segundo Luís Mota Carmo, a operação de descarregamento, nas margens do rio Gilão, em Tavira, foi feita de forma muito rápida, tendo os homens transferido os 70 fardos de haxixe que estavam na embarcação para uma viatura de mercadorias.

O veículo ficou estacionado com a droga no seu interior e sem ocupantes.

A PJ apreendeu a droga já no interior da carrinha, uma vez que é habitual, nestes casos, que seja outra pessoa a fazer o transporte da droga por terra, cujo destino final seria, provavelmente, Espanha, acrescentou o responsável.

Apesar de não conseguir precisar o valor comercial da droga apreendida, uma vez que o preço do haxixe aumenta na venda direta ao consumidor, Mota Carmo adiantou que o valor de um quilograma de haxixe ronda os 1.000 euros.

(foto arquivo)