O juiz de instrução criminal no Tribunal de Barcelos libertou esta terça-feira um madeireiro de 53 anos detido pela Polícia Judiciária por suspeita de ter ateado pelo menos um incêndio florestal na sua área de residência, naquele concelho, informou fonte policial.

Segundo a fonte, o arguido ficou com a medida de coação de apresentações bissemanais no posto policial da sua área de residência.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) de Braga, responsável pela detenção, refere que o suspeito, com recurso a um isqueiro, terá ateado fogo numa estrada florestal densamente povoada de eucaliptos e pinheiros bravos, com habitações na proximidade.

A PJ acrescenta que foi a intervenção de populares que evitou “danos mais elevados”.