Um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Lagos (Algarve) foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), por alegadamente ficar com parte do dinheiro de infrações rodoviárias que passava em fiscalizações de trânsito.

Em comunicado, a PJ indicou que o detido, de 44 anos, “no exercício de funções de fiscalização de trânsito, registava no livro dos autos das infrações rodoviárias, uma infração diferente e de valor inferior àquela cometida pelo condutor da viatura, embolsando o diferencial monetário”.

De acordo com a PJ, o homem é suspeito dos crimes de peculato, falsificação de documento, abuso de poder e corrupção, no âmbito de um inquérito que decorre desde 2015, na 2.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal de Portimão.

Fonte da GNR disse à agência Lusa, que o homem é um militar daquela força e que se encontra a prestar serviço no posto territorial de Lagos, onde "por vezes integra as ações de fiscalização de trânsito".

O militar foi ouvido em primeiro interrogatório judicial, tendo ficado suspenso do exercício de funções.