Inspetores da Unidade Nacional Contra Terrorismo da Polícia Judiciária (PJ) detiveram "um homem estrangeiro, de 42 anos de idade, no âmbito de uma investigação por crime de sequestro e coação agravados, com contornos de criminalidade altamente violenta, organizada e transnacional".

Em comunicado a que a TVI24 teve acesso, a PJ esclarece que a "detenção ocorreu na sequência de um pedido de cooperação urgente por parte das autoridades francesas", o qual "dava conta que um cidadão daquele país se encontrava sequestrado e coagido, por outro indivíduo, no interior de um veleiro em alto mar".

Para a concretização da operação de resgate da vítima, de 28 anos de idade, a Polícia Judiciária contou com a estreita colaboração da Marinha e da Força Aérea Portuguesas, bem como da Polícia Marítima na localização do veleiro em causa e com as duas primeiras na respetiva abordagem", refere o comunicado.

A operação levada a cabo permitiu "cessar o sequestro e a coação em curso, restituindo a vítima à liberdade".

A PJ "realizou ainda buscas na embarcação, tendo procedido à apreensão de uma grande quantia de dinheiro e de outros elementos relevantes", diz o comunicado.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial no tribunal de instrução criminal de Lisboa no passado domingo", refere o comunicado, "e face à gravidade dos crimes em causa foi-lhe aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência e prisão preventiva".

Transporte de droga

Em conferência de imprensa realizada na sede da PJ, a coordenadora da Unidade Nacional Contra-Terrorismo (UNCT), Patrícia Silveira, adiantou que, após um pedido de ajuda das autoridades francesas emitido na quinta-feira a alertar para o possível sequestro a bordo de uma embarcação ao largo da costa portuguesa, o veleiro e a vítima foram localizados no dia seguinte, já em águas internacionais.

Uma corveta da Marinha abordou o veleiro pelas 16:00 de sábado e a PJ libertou a vítima", relatou Patrícia Silveira, revelando que o barco tinha partido do porto de Leixões na manhã de 26 de julho.

O veleiro, onde foram encontradas várias centenas de milhares de euros, atracou domingo em Portimão, Algarve, suspeitando a PJ que o sequestrador pretendia que a vítima realizasse o transporte de droga.

A coordenadora da UNCT disse que o detido, de 42 anos, tem antecedentes por crimes de natureza violenta, continuando a investigação em curso.