O juiz de instrução criminal do Tribunal de Ponte da Barca libertou, esta quinta-feira, um jovem de 18 anos detido pela Polícia Judiciária por suspeita de abusar sexualmente de uma menor e de a agredir “reiteradamente”, informou fonte policial.

A fonte disse à Lusa que, como medida de coação, o arguido ficou proibido de contactar e de se aproximar da vítima.

Segundo a mesma fonte, o arguido não será vigiado através de pulseira eletrónica.

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga anunciou hoje a detenção de um jovem de 18 anos suspeito de, ao longo dos últimos meses, na zona de Arcos de Valdevez, abusar sexualmente da menor, de 15 anos, e de a agredir.

Em comunicado, a PJ refere que a investigação foi iniciada em junho, por crime de autodeterminação sexual.

No decorrer da investigação, a PJ recolheu indícios da prática dos crimes de atos sexuais com adolescente, pornografia de menores, perseguição agravada e violência doméstica.

Segundo a PJ, a menor era também agredida “reiteradamente” pelo arguido, então seu namorado, incluindo na escola.

Por não aceitar a separação, num crescendo de atos de violência, o suspeito agrediu e perseguiu ainda a mãe da menor e outros familiares, tendo também na sua posse, e com vista à partilha informática, fotos íntimas da menor”, acrescenta o comunicado.