A Polícia Judiciária anunciou esta quinta-feira que foram constituídas arguidas duas alegadas vítimas de um roubo com arma de fogo a uma carrinha de distribuição de bens, participado na sexta-feira em Famalicão, após se concluir que o crime foi simulado.

«Na sequência da investigação encetada pela Polícia Judiciária foi possível desmontar toda a versão apresentada, completamente falsa, e recuperar os objetos supostamente roubados», refere a PJ em comunicado.

Segundo as autoridades, as alegadas vítimas ¿ um casal com 27 e 31 anos - «inventaram a ocorrência para se apoderarem de bens e dinheiro», tendo sido constituídos arguidos pela simulação do roubo e apropriação ilícita de bens alheios.

Conforme explica a PJ, os alegados ofendidos deslocavam-se, na passada sexta-feira, numa carrinha de distribuição de bens por conta de uma empresa e «pretenderam fazer crer às autoridades que tinham sido abordados na via pública por dois carros e sob a ameaça de duas armas de fogo».

Na altura, referiram ter sido «constrangidos» a entregar todo o dinheiro que possuíam (cerca de 600 euros provenientes de pagamentos de clientes) e ainda uma encomenda contendo ipads, tablets e telemóveis no valor de mais de 3.000 euros.