A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, procedeu à detenção de um homem, solteiro, desempregado, pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, revela um comunicado enviado à TVI24.

De acordo com a a nota da PJ, o fogo terá sido ateado num "terreno povoado com mato, silvas e canas, próximo de habitações e de uma área florestal com pinheiro bravo e mato, tendo ardido cerca de 100 m2".

O suspeito trazia consigo seis isqueiros e usou um deles para atear o incêndio, tendo atuado num quadro de alcoolismo", refere o comunicado.

A Polícia Judiciária contou com a colaboração da Polícia de Segurança Pública da Figueira da Foz para capturar o homem de 52 anos de idade.

A medida de coação mais severa foi aplicada ao arguido por um magistrado do Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra, onde foi sujeito a um primeiro interrogatório ao longo da tarde.

No corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 84 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.