O juiz de instrução criminal do Tribunal de Braga aplicou, nesta quinta-feira, prisão preventiva ao homem de 55 anos detido pela Polícia Judiciária (PJ) pela presumível autoria de incêndios florestais na zona de Escudeiros, naquele concelho, informou fonte policial.

Segundo a PJ, os crimes ocorreram em julho, sendo que, no último evento, o suspeito, com recurso a um isqueiro, terá ateado fogo a uma mata essencialmente constituída por eucaliptos.

O incêndio foi “prontamente” combatido por populares e bombeiros, mas colocou em risco uma “grande” zona arborizada e algumas habitações.

O detido é operário da construção civil.

Também hoje foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) um homem por suspeita de ter ateado, na noite de segunda-feira, o incêndio florestal que está a lavrar no concelho de Castanheira de Pera.

O suspeito terá lançado o fogo, com recurso a chama direta, pelas 23:55 de segunda.

O incêndio, que "ameaça uma extensa área florestal na serra da Lousã”, no município de Castanheira de Pera, distrito de Leiria, estava, pelas 19:50, em fase de resolução, permanecendo no local 105 operacionais, apoiados por 45 meios terrestres e dois meios aéreos, de acordo com a página da Proteção Civil.

O detido, com 67 anos de idade, casado e reformado, “vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório” e “aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, refere a mesma nota.

Este ano, a Polícia Judiciária já identificou e deteve 24 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.