A Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal deteve um fiscal da Câmara Municipal de Sesimbra e dois empresários indiciados por crimes de corrupção, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte policial.

Contactada pela Lusa, a PJ de Setúbal informou que a denúncia terá sido efetuada no passado mês de janeiro pela própria autarquia, que terá recolhido indícios da atividade ilegal do referido funcionário.

Em comunicado, a PJ esclarece que «o fiscal municipal utilizava a sua posição para contactar proprietários de imóveis em construção ou já construídos, mas que tinham sido sujeitos a alterações, a quem referia que poderia, a troco de uma quantia de dinheiro, agilizar a situação na Câmara respetiva».

Na sequência da investigação policial, a PJ não só deteve o funcionário que prometia agilizar os processos a troco de quantias entre os 500 e os 1.000 euros, mas também dois empresários que lhe terão pago uma determinada quantia em dinheiro.

Presentes a tribunal, os três arguidos foram sujeitos à medida de coação de Termo de Identidade e Residência. O fiscal municipal ficou ainda proibido do exercício de funções.