A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem suspeito de um crime de violência doméstica agravado pela morte da vítima, que foi sua companheira.

O alegado crime terá ocorrido a 20 de julho passado, quando o detido alegadamente agrediu a companheira dentro da habitação que partilhavam em Portimão, causando-lhe ferimentos na cabeça e face, que se revelaram depois fatais, ao provocar a morte da mulher no hospital, referiu a PJ num comunicado.

O suspeito, que coabitava com a vítima, agrediu-a na cabeça e face, causando-lhe hematomas intracranianos que conduziram à morte horas depois de internamento hospitalar”, contou ainda a PJ, frisando que na habitação, em Portimão, vivia-se “num cenário de alcoolismo crónico e ambiente conflituoso”.

Após ter identificado o alegado autor do crime, de 47 anos, o departamento de investigação criminal da PJ procedeu à sua detenção, por haver “fortes suspeitas de ter praticado um crime de violência doméstica do qual resultou a morte da vítima”.

A PJ revelou ainda que o detido, atualmente desempregado, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, que lhe foi aplicada por um juiz de instrução após ter sido presente a primeiro interrogatório judicial.