A Polícia Judiciária (PJ) instaurou um processo-crime e constituiu seis arguidos, por suspeitas de fraude na aquisição de bilhetes de avião com recurso a cartões de crédito obtidos de forma ilícita, anunciou esta segunda-feira aquela força de investigação criminal.

Em comunicado, a PJ acrescenta que a operação ocorreu terça e quarta-feira da semana passada, no âmbito da “Global Airport Action Day”, que se realiza anualmente em aeroportos de todo o mundo, sob a coordenação da Europol, e que dos seis arguidos cinco têm nacionalidade estrangeira e um é português.

A Global Airport Action Day visa combater a fraude na aquisição de bilhetes de avião com recurso a cartões de crédito falsos ou contrafeitos.

Nesta operação participaram autoridades nacionais de 32 países e companhias de viação, entre as quais a TAP-Air Portugal, e operadores de cartões de crédito como Visa, Visa Europe, American Express, MasterCard, Discover e Diners.

Durante a operação foram comunicadas 162 situações de suspeita de fraude, tendo sido identificados 133 cidadãos de várias nacionalidades. Do total de situações, seis ocorreram no aeroporto de Lisboa.

No aeroporto da Portela, a investigação foi realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), enquanto no aeroporto do Porto esteve a cargo da Diretoria do Norte da PJ.

As situações suspeitas detetadas deram origem a igual número de investigações que seguirão agora os respetivos trâmites legais nos países de atuação, acrescenta o comunicado da PJ.

Para prevenir eventuais situações de burla com a compra de bilhetes de avião obtidos de forma ilícita, a PJ aconselha as pessoas a que os adquiram sempre a operadores credenciados.