A Polícia Judiciária realizou, na quinta-feira, 20 buscas não domiciliárias a restaurantes nas zonas de Lisboa, Porto, Aveiro e Faro, por suspeitas de utilização de software informático que permite aos proprietários omitirem valores de facturação.

A investigação, no âmbito da qual foram realizadas 18 buscas a restaurantes, está a ser desenvolvida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e está relacionada com suspeitas de que estes restaurantes se encontrem a utilizar software informático que permite aos proprietários dos estabelecimentos omitir valores de facturação.

Deste modo, estará em causa um prejuízo para o Estado correspondente ao valor do IVA cobrado aos clientes (quando estes não solicitarem a emissão de fatura), mas não declarado fiscalmente pelos comerciantes, lê-se num comunicado da Procuradoria-Geral da República.

Estão em causa suspeitas dos crimes de burla tributária, fraude fiscal e falsidade informática.

A operação de quinta-feira foi realizada pelo Ministério Público, coadjuvado por 50 elementos da Polícia Judiciária, refere a Lusa.