Terão sido meses de terror, vividos por uma jovem de 24 anos, após separar-se do seu companheiro. Chegou a reter a ex-mulher, na sua própria casa, e a violá-la. O suspeito, de 26 anos, foi detido pela Polícia Judiciária, na passada segunda-feira à noite, e presente a um juiz, que determinou a sua prisão preventiva, na terça.

Fonte conhecedora da investigação contou à TVI24 que:
 

“O suspeito é ciumento e possessivo. Desconfiava que a ex-companheira estava envolvida com um vizinho”

 
De acordo com o comunicado da Polícia Judiciária, o homem foi detido e “indiciado pela pela prática de crimes de violação, violência doméstica, violação de domicílio, perturbação da vida privada, dano e ameaças”.

Desde que o casal, com filhos em comum, se separou, que as ameaças passaram a ser constantes. Alguns crimes aconteceram na residência da vítima, em Lisboa.

A mesma fonte descreveu ainda o detido como “violento e perigoso”.

Quando foi presente a primeiro interrogatório judicial, o juiz determinou a aplicação da medida de coação mais grave: prisão preventiva.

Recorde-se que terça-feira, a GNR divulgou o seu  Relatório Anual da Segurança Interna, e os números são dramáticos. Em 2015, até agora, já morreram 40 mulheres portuguesas por violência doméstica. Este crime já provocou mais mortes em 2015 do que as médias registadas em 2013 e 2014.