logotipo tvi24

Caça a rede que extorquia prostitutas e clientes

Buscas na zona de Ovar levadas a cabo pela PJ durante todo o dia

Por: tvi24 / CLC    |   2010-01-06 19:23

A Polícia Judiciária realizou esta quarta-feira uma série de buscas na zona de Ovar, para desmantelar uma rede de extorsão a prostitutas e clientes que frequentam uma mata do concelho, disse fonte policial, informa a agência Lusa.

Segundo a mesma fonte, a operação «Reis da Mata», que decorre desde a manhã de hoje no Porto e em Aveiro, envolve vários efectivos da directoria do Norte da PJ, mas as autoridades só vão prestar esclarecimentos formais sobre o caso na quinta-feira visto que as diligências deverão estar concluídas esta noite.

Segundo a edição on-line do Expresso, os suspeitos dedicavam-se a extorquir dinheiro a prostitutas e clientes que frequentam a mata de Cortegaça, em Ovar.

«Os suspeitos exigiam uma taxa diária para as prostitutas frequentarem a Mata de Cortegaça», disse fonte judicial ao Expresso, justificando assim o facto de a operação ter sido denominada «Reis da Mata».

A operação visa crimes de tráfico de pessoas, imigração ilegal de prostitutas e ainda tráfico de armas, acrescentou a mesma fonte, que aponta o «clima de medo e intimidação sobre prostitutas e os seus clientes» que «dura há já alguns anos».

Partilhar
EM BAIXO: Prostituição (arquivo)
Prostituição (arquivo)

Urgência de Neurologia em Aveiro vai fechar
PCP responsabiliza Governo por «situação absurda» na urgência de neurologia de Aveiro
Acidente com ambulância condiciona A24
O acidente ocorreu às 07:50, no sentido Vila Real - Lamego
Comissão Europeia diz que Governo tem de avaliar riscos do amianto
Ambientalistas alertam para a falta de vigilância dos trabalhadores do Estado expostos ao amianto
EM MANCHETE
Guiné Equatorial aceite na CPLP
País entrou por consenso sem que tenha havido uma votação. Teodoro Obiang deve explicar os passos já dados e previstos para cumprir as condições de adesão
«Crato conseguiu vitória com truque bastante ordinário»
RioForte avança com pedido de falência no Luxemburgo