A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem que terá ateado, com fósforos, dois incêndios florestais na noite de terça-feira, na localidade de Garrucha, no concelho de Tondela.

«O suspeito, atuando num quadro de vingança, por impulso e sob a influência de álcool, com fósforos, ateou, em poucos minutos, dois focos de incêndio de pequenas dimensões», refere a PJ, em comunicado.

Os fogos foram ateados numa zona de pinhal que confina com uma «vasta mancha florestal, habitações e com o Itinerário Principal (IP) 3» e só não tiveram outras proporções «devido à pronta intervenção de terceiros». Ainda assim, colocaram em perigo «vidas humanas e bens patrimoniais alheios de valor elevado», acrescenta.

O homem, que foi detido pela Diretoria do Centro da PJ em colaboração com a GNR, é também suspeito de ter ateado dois outros incêndios na mesma zona, no ano passado.

«Um deles atingiu grandes proporções, lavrando dos dois lados do IP3», refere.

O suspeito vai ouvido em primeiro interrogatório pelas autoridades judiciárias.

Já o Departamento de Investigação Criminal da Guarda da Polícia Judiciária identificou e deteve dois suspeitos de crimes de incêndio florestal naquele distrito.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) diz que, no primeiro caso, o homem, desempregado e presumível autor de dois crimes de incêndio florestal, foi detido fora de flagrante delito.

«Os factos ocorreram nos dias 20 e 21 do corrente mês, na localidade de Lapa dos Dinheiros, S. Romão, Seia, colocando em perigo bens patrimoniais de valor elevado e só não atingiu maiores proporções graças à pronta intervenção de populares e bombeiros», refere a PJ, que anuncia igualmente a colaboração da GNR de Seia no trabalho de investigação, identificação e detenção.

Este detido, de 46 anos, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No outro caso anunciado, a PJ diz que os «factos ocorreram no passado dia 11 do corrente mês na freguesia de Infias, Fornos de Algodres, tendo sido prontamente combatido por populares e bombeiros, evitando assim que atingisse maiores proporções».

O detido, de 39 anos, desempregado, foi igualmente detido fora de flagrante delito.

Este ano, a PJ procedeu já à identificação e detenção de 35 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.