A Procuradoria-Geral da República garantiu esta segunda-feira que «não houve qualquer violação do sistema informático» da PGR/Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), embora tenham sido «detectadas tentativas de intromissão», noticia a Lusa.

«Apenas foram detectadas tentativas de intromissão e anomalias no funcionamento da rede, que estão ultrapassadas», referiu à Agência Lusa o gabinete de imprensa do procurador-geral, Pinto Monteiro, acrescentando que a «administração do sistema informático da PGR/DCIAP é da responsabilidade da Procuradoria».

A Procuradoria-Geral da República (PGR) adianta que «continuarão a ser feitas diligências no sentido de detectar a origem das fracassadas tentativas de intromissão, com recurso aos meios técnicos adequados, correndo, com esse fim, um inquérito criminal no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa».

A informação avançada à Lusa ocorre após ter sido noticiado sábado pelo semanário «Sol» que houve um ataque de pirataria informática ao computador de um dos procuradores titulares do inquérito ao «caso Freeport», que investiga alegadas suspeitas de corrupção e tráfico de influências relacionados com o licenciamento do outlet de Alcochete.