A GNR anunciou esta quarta-feira a detenção de três homens, com 31, 56 e 57 anos, em Pinhel, pelos crimes de tráfico e posse de armas e munições proibidas.

Fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda disse à agência Lusa que os suspeitos foram detidos na terça-feira, em flagrante delito, após a realização de nove buscas que foram efetuadas no âmbito de um inquérito realizado por elementos do Núcleo de Investigação Criminal de Pinhel.

Durante a ação, a GNR apreendeu nove armas de fogo (duas caçadeiras de canos serrados, uma caçadeira de canos sobrepostos, duas carabinas, três armas de calibre 6.35 mm, uma arma de guerra de calibre 9 mm com silenciador), bem como várias peças e duas réplicas de armas de fogo.

Os militares apreenderam ainda mais de 400 munições de vários calibres, incluindo de guerra, e material explosivo, nomeadamente nove detonadores e doze pedaços de cordão lento.

Durante as diligências realizadas, a GNR apurou que um dos detidos, o mais velho, proprietário de uma oficina de automóveis, "se dedicava ao tráfico de armas de fogo", refere a Lusa.

Segundo a fonte, os outros dois detidos estavam na posse de três armas (uma caçadeira de canos sobrepostos, uma caçadeira de canos serrados e uma carabina), que tinham adquirido ao alegado traficante de armas.

A GNR também identificou um homem que estava na posse das várias peças de armas de fogo que foram apreendidas.

Os três detidos foram hoje presentes ao tribunal de Pinhel para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.