O Ministério Público (MP) acusou um homem de ter matado uma mulher e tentado matar a companheira, no Pinhão, concelho de Alijó, Vila Real, em abril de 2015, anunciou esta sexta-feira a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

O arguido, de 38 anos e natural de Baião, distrito do Porto, a aguardar julgamento em prisão preventiva – medida de coação mais gravosa – está acusado pelos crimes de homicídio qualificado na forma consumada, homicídio consumado na forma tentada e posse de arma ilegal, salientou.

Segundo a acusação, deduzida a 02 de outubro, mas só hoje conhecida, o suspeito, a 15 de abril de 2015, cerca das 07:00, não conformado com o fim da relação amorosa foi à pastelaria onde trabalhava a companheira e, com uma pistola, atingiu-a, ferindo-a gravemente, e matou ainda uma prima dela, que também lá trabalhava, enquanto telefonava para a polícia a pedir ajuda.

A vítima mortal, de 22 anos, foi atingida com um tiro no rosto, tendo morrido ainda no local, já a companheira do arguido, de 21 anos, foi atingida no pescoço e no rosto ficando com lesões “muito graves” que a impedem de comunicar verbalmente e de se movimentar sozinha.

Na altura em que ocorreram os disparos estariam seis pessoas a trabalhar na pasteleira.

Depois do crime, o alegado homicida fugiu, entregando-se às 08:40 na esquadra de Vila Real e, de acordo com a informação que prestou, atirou a arma ao rio na localidade de Pinhão.