Atualizada às 17h15

O Ministério Público de Almada está a investigar a alegada repetição de abusos sexuais a uma adolescente, perpetrados pelo mesmo grupo de colegas da escola que a jovem frequentava há um ano, diz a Procuradoria-Geral da República.

Em declarações ao tvi24.pt, a PGR referiu «a existência de um inquérito-crime» e sublinhou que «o mesmo se encontra em investigação» e que «está em segredo de justiça».

A PGR comunicou ainda que «a mesma matéria deu origem a um inquérito tutelar educativo, onde se aprecia a responsabilidade dos menores envolvidos, pendente no Tribunal de Família e Menores de Almada». «O mesmo também se encontra em segredo de justiça», acrescentou.

«Naqueles processos encontram-se em investigação todos os factos denunciados, incluindo os alegadamente ocorridos em abril de 2014», afirmou ainda a PGR ao tvi24.pt.

A jovem, de 14 anos, voltou a recorrer às autoridades para revelar que foi vítima de novos abusos sexuais, a 19 de abril passado, por parte do mesmo grupo de rapazes que eram seus colegas na Escola Ruy Luís Gomes, em Almada, e que alegadamente já tinha abusado da vítima há um ano.

Há um ano, o Ministério Público abriu também um inquérito e a rapariga, que está em estado depressivo grave, e os alegados agressores foram transferidos para diferentes escolas.