Sete rebocadores estão preparados para a operação de resgate do petroleiro encalhado desde sábado junto à marina de Cascais, Lisboa, que até as 12:00 deverá ficar estabilizado para uma nova tentativa de reboque depois das 16:00.

O Capitão do Porto de Cascais, comandante Mário Fonte Domingues, explicou à Lusa que durante a manhã, até cerca das 12:00, vai ser retirada a água (lastro) dos tanques do navio, que servem para o equilibrar, e que só depois desta operação de estabilização se vai dar inicio ao reboque do navio.

“Os sete rebocadores estão prontos para operar, mas é preciso primeiro estabilizar o navio, através de movimentações de lastro”.


Mário Fonte Domingues não descartou a existência de risco de derrame de combustível no mar, ou de outro tipo de poluição, adiantando que, apesar de existir um plano de reboque, é imprevisível o decurso da operação, nomeadamente por causa da agitação do mar, mas adiantou que no local estão já embarcações e outros meios de combate para essa eventualidade.

O reboque do navio, depois da movimentação de lastro, só deverá começar a partir das 16:00 ou 16:30, explicou o comandante, salientando que é na altura da preia-mar que as condições de reboque do navio são mais favoráveis.

O Tokyo Spirit, um navio petroleiro de 274 metros e 30 mil toneladas, está encalhado na zona da baía de Cascais, distrito de Lisboa, desde as 12:00 de sábado, permanecendo a bordo os 22 tripulantes do navio, depois de terem recusado ser resgatados, para poderem colaborar na operação de desencalhe do navio.
 

Marinha socorreu veleiro francês ao largo de Olhão


Um veleiro francês com três tripulantes foi socorrido durante a madrugada de hoje por apresentar dificuldades para entrar na barra de Olhão devido às condições do mar, disse fonte do centro Coordenador, Buscas e Salvamento Marítimo.

Os tripulantes “estavam muito cansados devido à navegação em mar muito agitado, estavam a ficar sem eletricidade a bordo e sem luzes de sinalização", segundo disse a mesma fonte à agência Lusa.

Para ajudar a embarcação, proveniente Cádiz, Espanha, a entrar na barra de Olhão, no distrito de Faro, foram mobilizadas duas lanchas, uma da Marinha e outra do Instituto de Socorros a náufragos.

O pedido de ajuda foi feito às 23:30 de sábado e a entrada na barra de Olhão deu-se cerca das 03:00 de hoje.