Um grupo de utentes da A1 em Vila Franca de Xira anunciou esta terça-feira que vai entregar no Parlamento uma petição para exigir a abolição de portagens no concelho e a construção de mais ligações de acesso àquela autoestrada.

O anúncio foi feito pela Comissão de Utentes pela Abolição das Portagens no concelho de Vila Franca de Xira, depois da realização de uma marcha lenta entre as portagens de Alverca e a saída da A1 para a localidade de Póvoa de Santa Iria.

Atualmente, o concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa, apresenta dois troços da A1, um deles não portajado (Lisboa - Alverca) e outro pago (Alverca - Vila Franca de Xira).

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz do movimento, Carlos Braga, referiu que a comissão conseguiu recolher mais de cinco mil assinaturas, número "mais do que suficiente" para levar a discussão da abolição de portagens naquele concelho à Assembleia da República.

"O facto de termos conseguido recolher tantas assinaturas demonstra que a população está consciente da necessidade e da importância desta medida. É uma questão fulcral para Vila Franca de Xira com impacto a nível ambiental e económico”, sublinhou.

Nesse sentido, Carlos Braga explicou que os utentes vão agora pedir audições ao presidente da Assembleia da República, a quem entregarão a petição, e aos Grupos Parlamentares.

A nível local serão contactados os presidentes da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, da Assembleia Municipal e das juntas de freguesia do concelho.

Além da abolição das portagens na área do município, a comissão de utentes pretende, também, que sejam construídos os nós do Sobralinho e da estrada dos Caniços, em Vialonga, ligando também estas duas localidades à A1.