As buscas para encontrar o pescador desaparecido da embarcação que naufragou na quarta-feira ao largo da Figueira da Foz foram hoje de manhã reforçadas, disse à Lusa fonte do Centro Coordenador de Busca e Salvamento Marítimo.

Segundo a fonte, ao início da manhã estavam envolvidos nas buscas, que se mantiveram durante a noite, a corveta João Roby, da Marinha, três lanchas da Autoridade Marítima e um meio aéreo.

A embarcação de pesca que naufragou tinha quatro pessoas a bordo, sendo que as autoridades já recuperaram três corpos.

O naufrágio ocorreu na madrugada de quarta-feira, a 11 milhas (24 quilómetros) da costa da Figueira da Foz.

A embarcação está registada na Figueira da Foz, distrito de Coimbra. Três dos pescadores que seguiam a bordo são de Ribamar, na Lourinhã, distrito de Lisboa, e um outro de Maceira, em Torres Vedras (Lisboa).

Na manhã de quarta-feira, o porta-voz da Marinha, Pedro Coelho Dias, tinha dito à Lusa que os meios de salvamento foram ativados assim que foi recebido o alerta no Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, durante a madrugada, via rádio baliza de emergência (EPIRB), que por norma só é ativado manualmente ou quando a embarcação vai ao fundo.

A fonte precisou que, na altura, foi imediatamente enviado para aquele local o helicóptero EH-101 da Força Aérea, o salva-vidas da Figueira da Foz (distrito de Coimbra), uma embarcação de alta velocidade da Polícia Marítima e uma corveta da Marinha.

Pelas 08:30 de quarta-feira, o helicóptero encontrou destroços e os corpos de dois dos quatro pescadores. O terceiro corpo foi encontrado durante a tarde.