Um pescador lúdico de 65 anos morreu esta terça-feira na sequência da queda de uma falésia na Ponta da Atalaia, em Sagres, o segundo caso de quedas de falésias registadas naquela zona do Algarve nos últimos três dias.

Em declarações à Lusa, o capitão do porto de Lagos disse que o homem caiu de uma falésia a cerca de três metros da linha de água e que ainda terá conseguido nadar, mas acabaria por morrer, apesar das manobras de reanimação a que foi submetido.

Segundo aquele responsável, que coordenou as operações de busca, a vítima foi recolhida do mar por uma embarcação em atividade marítimo-turística às 13:36, seis minutos após a queda, mas já estaria em situação de paragem cardiovascular.

Desde domingo que está desaparecido outro pescador, que caiu de uma falésia nas imediações da torre de Aspa, em Vila do Bispo, devendo as ações de busca serem retomadas na quarta-feira, acrescentou Carvalho Pinto.

O alerta para a queda de hoje foi recebido através do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, tendo sido empenhados na operação de busca e salvamento uma embarcação da Estação salva-vidas de Sagres e dois agentes com uma viatura do comando local da Polícia Marítima de Lagos, por terra.

Segundo o comunicado divulgado pela Autoridade Marítima, assim que foi recolhido da água, o pescador foi de imediato alvo de manobras de reanimação com o apoio dos tripulantes da Estação salva-vidas de Sagres, que entretanto tinham chegado ao local.

As embarcações dirigiram-se para o porto da Baleeira onde foi ainda prestada ajuda médica de uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

A Autoridade Marítima aconselha o uso de coletes de salvação, como forma de tentar minimizar os perigos inerentes à pesca lúdica.