A GNR deteve na sexta-feira dois homens suspeitos de furto no interior de um veículo estacionado em Sagres, após uma perseguição de automóvel a alta velocidade e tentativa de atropelamento a militares, disse fonte do Comando de Faro.

Os homens, com 59 e 26 anos, vão ser este sábado presentes ao tribunal de Portimão, acusados de «furto ao interior de veículo e tentativa de atropelamento a agente da autoridade», precisou a fonte das Relações Públicas do Comando de Faro da GNR.

O furto foi alegadamente cometido a meio da tarde, através da quebra de um vidro, no parque de estacionamento da fortaleza de Sagres, e foi presenciado por uma testemunha, que comunicou a situação à GNR, referiu a fonte à agência Lusa.

«Em seguida, uma patrulha do posto territorial de Vila do Bispo e outra do Destacamento de Trânsito de Faro, que estava na zona, fizeram um reconhecimento à procura da viatura, que era um Audi A3 de cor preta, no qual os suspeitos seguiam. E a patrulha do trânsito referenciou-os perto de Sagres, mas puseram-se em fuga de imediato, em direção à Raposeira, onde se encontrava a patrulha de Vila do Bispo», explicou o tenente-coronel Azevedo Palhau.

Ao chegarem à localidade de Raposeira, «a alta velocidade e perseguidos pela patrulha do Trânsito, não só tentaram passar pelo pessoal de Vila do Bispo como tentaram atropelá-los, tendo mesmo embicado ou apontado a viatura em direção aos militares, que tiveram que saltar para a berma para evitar o atropelamento».

Os dois veículos da GNR perseguiram depois o automóvel dos suspeitos em direção a Lagos, mas alertaram elementos do posto territorial local e da esquadra da GNR para cortarem o trânsito numa rotunda.

«Mas os indivíduos, tentaram inverter a marcha e bateram no passeio, imobilizando a viatura e dando oportunidade aos militares para os intercetar e deter», acrescentou a fonte da GNR, sublinhando que os dois homens tinham na sua posse «parte dos objetos furtados, como cartões de crédito e dinheiro», e uma patrulha recuperou posteriormente aqueles que tinham deitado fora durante a perseguição.

A fonte do Comando de Faro precisou ainda que o detido de 59 anos tem um «longo cadastro», que incluiu crimes como homicídio ou furto de veículo, relata a Lusa.