Caça a ladrão de banco acaba com tiros em bairro

PSP prende três assaltantes, mas continua no encalço de um quarto suspeito

Por:    |   21 de Maio de 2012 às 12:16
Quatro homens de cara tapada e armados assaltaram esta manhã uma dependência da Caixa de Crédito Agrícola, em Almargem do Bispo, Sintra, segundo apurou a TVI24. Ao assalto seguiu-se uma caça ao homem que acabou no «Bairro da Bósnia» com a PSP recebida à pedrada, ao que respondeu com tiros.

Por volta das 10:00, três dos suspeitos entraram na dependência bancária e com recurso a uma arma de fogo sequestraram as pessoas que lá se encontravam e forçaram a entrada no cofre. De seguida, fugiram com uma quantidade em dinheiro ainda por apurar. No exterior, aguardava-os um quarto suspeito, dentro de uma viatura.

Ao contrário da informação anteriormente prestada, a PSP esclareceu que os suspeitos furtaram uma viatura em Vialongo e depois de efetuarem o assalto seguiram para o bairro situado em Casal de Câmbra.

«Já no local abandonaram o veículo, entraram numa casa e trocaram de roupa», explicou fonte da PSP.

Apesar da manobra de diversão, a PSP conseguiu deter três dos suspeitos, mas um deles continua em fuga.

A operação da PSP acabou por gerar vários confrontos entre os moradores do bairro e as autoridades. Segundo informação da PSP à TVI24, os agentes foram recebidos no bairro «à pedrada». «A PSP viu-se obrigada a efetuar disparos para o ar para repor a ordem», adiantou fonte oficial da PSP.

Na sequência dos confrontos dois agente ficou ferido e um casal foi detido, por agressões aos agentes e por alegadamente terem tentado impedir a detenção dos suspeitos.

Neste momento, a PSP ainda está no local a tentar serenar os ânimos no bairro. Os três detidos estão já na esquadra a aguardar a chegada da PJ.

Notícia atualizada
PUB
EM BAIXO: Assalto
Assalto

COMENTÁRIOS

PUB
Governo quer todos os criminosos sexuais «longe» das crianças

Condenados por abusar de menores já estavam impedidos de trabalhar com crianças, mas a nova proposta do Governo não exclui que outros criminosos sexuais, de pessoas maiores de idade, também possam ser impedidos de exercer funções. Todos os profissionais em contacto regular com menores vão ter de apresentar registo criminal antes de poderem ser contratados. Executivo alterou proposta para a Base de Referenciação de pedófilos e os pais já não vão poder saber onde vivem os condenados