Cerca de 37 mil peregrinos a pé já chegaram ou ainda caminham em direção a Fátima para participar na peregrinação internacional de 12 e 13 de maio, que começa este sábado. Um “número que supera as expectativas”, segundo a diretora do gabinete de comunicação do Santuário de Fátima, Carmo Rodeia. 

O número é um pouco superior àquilo que foi a perceção durante a última semana”, adiantou Carmo Rodeia.

Na terça-feira, o santuário anunciou que cerca de 35 mil peregrinos a pé estavam a caminho da Cova da Iria para participar na peregrinação ao maior templo mariano do país, 101 anos após os acontecimentos na Cova da Iria.

Os parques de estacionamento para viaturas ligeiras a norte do Santuário de Fátima estão lotados, segundo divulgou a GNR, esta manhã, que pediu atenção aos automobilistas para os muitos peregrinos a pé.

Aos jornalistas, o comandante do Destacamento de Tomar da GNR, Carlos Canatário, explicou que os parques a norte do santuário, nas traseiras da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, “estão totalmente lotados”, pelo que é impossível viaturas ligeiras estacionarem nessa área.

Nesta zona, apenas há espaço para autocarros, nos parques 2 e 7, precisou Carlos Canatário, pedindo a todos os que se dirigem a Fátima em viatura própria que estacionem nos parques a sul, de terra batida, na área envolvente ao Centro Pastoral Paulo VI.

O responsável da GNR adiantou que “existem já interdições de algumas vias”, apelando aos automobilistas para respeitarem a sinalização temporária.

Neste momento ainda temos muitos peregrinos a pé a dirigirem-se para Fátima, nomeadamente da zona sul, vindos da estrada de Minde e de Torres Novas, pelo que aconselhamos os condutores a tomarem precauções redobradas, diminuírem a sua velocidade e terem em conta que ainda existem grandes grupos a caminho do santuário", afirmou Carlos Canatário.

Segundo o comandante do Destacamento de Tomar, a GNR está “a verificar aquilo que não é habitual”.

No dia 12 de manhã já existe muito movimento em torno do Santuário de Fátima e continuamos a verificar nos principais eixos de aproximação ainda muita gente a chegar. Estamos a antever que, efetivamente, esteja muita gente em Fátima hoje e amanhã [domingo]”, acrescentou.

Carlos Canatário esclareceu que até ao momento a GNR não tem registo de incidentes ou acidentes.

A GNR vai ter 200 militares em cada um dos dias da peregrinação internacional de 12 e 13 de maio ao Santuário de Fátima.

O dispositivo inclui diversas valências, desde patrulhas auto, moto, a cavalo, de bicicleta, mas também o “‘Tourist Support Patrol’” e militares ligados ao trânsito, investigação criminal, manutenção de ordem pública, inativação de explosivos e operações especiais.

Já a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) acionou na sexta-feira a Operação “Fátima 2018”, que termina no domingo.

Segundo um comunicado da ANPC, nesta operação participam cerca de 850 operacionais, de várias corporações de bombeiros dos distritos de Santarém e Leiria, do Serviço Municipal de Proteção Civil de Ourém, da Força Especial Bombeiros, INEM, Cruz Vermelha Portuguesa, GNR e Corpo Nacional de Escutas, “além de outras entidades civis e religiosas, nomeadamente a Associação de Servitas de Nossa Senhora de Fátima e o Agrupamento do Centro de Saúde do Médio Tejo”.

A peregrinação internacional aniversária de maio ao Santuário de Fátima, no distrito de Santarém, é presidida pelo cardeal John Tong, bispo emérito de Hong Kong, e tem como tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”.

As cerimónias, 101 anos depois dos acontecimentos na Cova da Iria, começam às 18:30, na Capelinha, e três horas mais tarde é recitado o terço, seguido da procissão das velas e missa.

A peregrinação, um ano após a visita do papa Francisco e a canonização de Francisco e Jacinta Marto, termina no domingo com missa, bênção dos doentes e procissão do adeus, a partir das 10:00.