A PSP distribuiu no último mês pelas sete esquadras algarvias 3.000 pulseiras para localizar crianças perdidas ao abrigo do programa «Estou Aqui!», número que pode subir até ao final do verão, disse fonte do comando de Faro.

A PSP de Faro iniciou esta quinta-feira no aeroporto da cidade um ciclo de ações para a divulgação e ativação das pulseiras junto dos turistas que aterram no Algarve, ações que irão decorrer todas as quintas-feiras, na zona das chegadas, até ao final de agosto, acrescentou a mesma fonte.

As pulseiras contêm um número de identificação associado ao contacto dos pais ou educadores e destinam-se, sobretudo, a crianças dos dois aos nove anos, podendo ser levantadas gratuitamente em qualquer esquadra da PSP, onde se pode também fazer o registo, embora também seja possível fazê-lo em casa.

Os agentes responsáveis pela divulgação do programa no aeroporto explicaram aos interessados que, por ser um programa de cariz europeu, a pulseira é válida em qualquer país da Europa, sendo apenas preciso ligar o 112, embora a pulseira fique inativa após o dia 30 de setembro.

Segundo fonte do comando de Faro da PSP, a maior parte das pessoas que vão às esquadras levantar as pulseiras são portuguesas, embora os estrangeiros também já comecem a aderir ao sistema, que acham «muito interessante», sendo que a maioria desconhece a existência desta iniciativa nos seus países.

No ano passado, até ao final do verão, foram distribuídas pelas sete esquadras algarvias da PSP 7.000 pulseiras, acrescentou a mesma fonte.

Paralelamente ao programa «Estou Aqui!», a PSP tem ainda em marcha o programa «Algarve Destino Seguro», iniciado pelo comando de Faro em 2013 e que visa minimizar o sentimento de insegurança dos turistas que passam férias na região.

Para tal, os funcionários dos postos de atendimento ao turista de Portimão, Vila Real de Santo António e Lagos receberam formação específica para atender e apoiar vítimas de crimes.

Tal como no ano passado, a PSP está a realizar inquéritos para avaliar o sentimento de segurança dos turistas no Algarve, dados que integrarão um estudo que será depois apresentado publicamente.