A operação foi levada a cabo na passada sexta-feira, na zona da Grande Lisboa, e é a maior apreensão feita pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

Com o apoio da PSP, a Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal da ASAE "intercetou uma viatura de mercadorias que armazenava no seu interior garrafas de vinho tinto".

Em comunicado, a ASAE refere que na carrinha estavam garrafas de tinto Pêra Manca, "colheita de 2010, com os rótulos, contra rótulos e cápsulas contrafeitas".

"Foi constituído um arguido, com antecedentes criminais, estando em curso diligências de investigação para apurar os restantes elementos desta cadeia de distribuição ilegal, aguardando-se pelos resultados das análises físico-químicas e sensoriais a realizar no Laboratório de Segurança Alimentar da ASAE", refere o comunicado.

Na nota divulgada à comunicação social, a ASAE refere que a operação se insere nas ações de fiscalização da produção e comércio de vinhos, com o objetivo de garantir a "proteção dos produtos e das marcas".

A ASAE deixa ainda o alerta aos consumidores para eventuais fraudes que possam ocorrer, sobretudo na compra de vinhos em sites de vendas na internet.

"O preço de cada garrafa na produção é de cerca de 150 euros, sendo vendidas no mercado digital a 350 euros", refere o comunicado.