A Polícia Judiciária deteve esta sexta-feira o dono da Pensão Serrano, no Porto, suspeito de ter matado um hóspede, em fevereiro.

O cadáver estava há seis meses dentro de um saco, que foi recolhido na quarta-feira na arrecadação daquela unidade.

Num comunicado citada pela Lusa, a PJ, através da Diretoria do Norte, refere que o detido, de 52 anos, é suspeito da autoria dos crimes de homicídio qualificado e de ocultação de cadáver.

O caso ocorreu «na sequência de uma discussão relativa a uma dívida de hospedagem que envolveu o arguido e a vítima», que ali se encontrava hospedada.

De acordo com a PJ, a vítima, de 54 anos, morreu na sequência de ter sido esfaqueada por diversas vezes.

Alguns meses depois, acrescenta a polícia, o detido «acabou por retirar o corpo do quarto que lhe tinha sido arrendado, ocultando-o dentro de um saco numa arrecadação da hospedaria», onde, na noite de quarta-feira, foi encontrado por um outro hóspede.

O cadáver, que já se encontrava em avançado estado de decomposição dentro de um saco, foi recolhido pela PSP.

O detido, empresário de restauração, vai agora ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Fonte do Comando Metropolitano da PSP referiu na quinta-feira à Lusa que o corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal, não tendo sido possível perceber se se tratava de um homem ou de uma mulher devido ao seu estado de decomposição.

A PSP foi chamada ao local por um homem que estranhou o mau cheiro oriundo da arrecadação.