Cinco homens e duas mulheres indiciados por tentativas de homicídio de três agentes da PSP e detenção de armas proibidas foram detidos em Peniche, segundo um comunicado divulgado pela Polícia Judiciária (PJ).

Os indivíduos, com idades compreendidas entre os 22 e os 55 anos, foram detidos na terça-feira no âmbito de uma investigação «respeitante a incidentes ocorridos no passado dia 25 de dezembro, no centro urbano de Peniche, em que foram vítimas três agentes da Polícia de Segurança Pública que, na ocasião, se encontravam no exercício das suas funções».

Os factos tiveram por base «uma infração de trânsito em que o condutor não respeitou a ordem dos agentes para parar», disse à Lusa António Sintra, coordenador da PJ de Leiria.

Os agentes encetaram então «uma perseguição que levou a um complexo precário», no centro de Peniche, onde «os elementos em fuga acabaram encurralados», explicou o responsável.

Alegadamente para facilitar a fuga, «juntaram-se membros da comunidade que agrediram os três agentes da PSP e dispararam tiros de caçadeira e pistola, impedindo a saída dos mesmos durante cerca de uma hora», acrescentou o coordenador.

As agressões, que resultaram em ferimentos nos três agentes e danos na viatura da PSP, deram origem à investigação do Departamento de Investigação Criminal de Leiria que culminou com uma operação realizada na terça-feira.

A operação envolveu esta unidade e as diretorias do Centro, de Lisboa e Vale do Tejo e a Unidade Nacional Contra-Terrorismo e contou com a colaboração do Comando Distrital de Leiria da PSP, que executou, em simultâneo, uma operação especial de prevenção criminal.

De acordo com a PJ, foram realizadas 28 buscas domiciliárias das quais resultaram a detenção dos cinco homens e duas mulheres «fortemente indiciados pela prática de crimes de homicídio, na forma tentada, detenção de armas proibidas, dano qualificado e ameaças agravadas», bem como a apreensão de cinco espingardas de caça e de outras armas proibidas.

Os detidos são dois vendedores ambulantes sem ocupação laboral que vão ser presentes às autoridades judiciárias esta quinta-feira para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Na mesma operação foram ainda identificados e detidos os suspeitos de «um crime de roubo, perpetrado com recurso a arma de fogo e a gás paralisante, ocorrido em abril do ano passado, de que foi vítima um funcionário dos CTT de Peniche», refere a PJ num outro comunicado.

Os dois detidos, de 22 e 27 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação consideradas adequadas.