O comandante distrital de Operações de Socorro de Braga, Hercílio Campos, afirmou hoje que «só pode ter havido mão humana» na origem do incêndio que lavra desde a madrugada no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

«O sol noturno não pega incêndios», disse à agência Lusa Hercílio Campos, sublinhando que não tem elementos para afirmar que se trate de fogo doloso.

«Pode ter sido fogo posto, mas pode também ter sido negligência. Do que não tenho dúvidas é que só pode ter havido mão humana na sua origem», sublinhou.

O fogo deflagrou pelas 06:30 de hoje, em Terras de Bouro, e chegou a ter três frentes ativas, uma das quais virada para a Mata da Albergaria, zona de reserva integral do PNPG.

No entanto, esta frente já foi extinta, tendo mesmo sido a primeira a ser atacada, precisamente face ao valor da área em causa.

Neste momento, há apenas uma frente ativa, em zona de escarpa e onde o combate terrestre é impossível, por falta de acessos.

Os bombeiros vão ficar no terreno durante a noite, «à espera que o fogo suba», para o combaterem de uma forma «mais musculada», novamente com ajuda de meios aéreos.