São imagens exclusivas que a TVI teve acesso, retiradas de câmaras instaladas nos Bombeiros de Pedrógão Grande e que filmaram o incêndio de 17 de junho, que culminou com a morte de 65 pessoas.

Pela primeira vez também, o comandante dos bombeiros de Pedrógão quebrou o silêncio.

Num posto de vigia dos Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande, foram instaladas as quatro câmaras com visibilidade para todo o concelho. As únicas que conseguiram filmar em tempo real e de forma ininterrupta a tragédia que deste verão.

Nos bombeiros de Pedrógão Grande, logo após o alerta, as imagens estavam a ser visionadas em tempo real, na central de comunicações. Augusto Arnaut, o comandante, confessa que, quando olhou para elas, lhe pareceu “um incêndio normal”, que não lhe parecia ir degenerar na tragédia que matou 65 pessoas.

Mais de uma centena de horas de gravações ininterruptas que põem a nu opções estratégicas e a incompetência de quem tomou decisões que se vieram a mostrar fatais.

São imagens captadas por um sistema criado pelos alunos da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal, em Pedrógão Grande. Os estudantes precisam de donativos para conseguirem pôr de pé a segunda fase do projeto. Quem quiser ajudar, pode fazê-lo através da conta com o IBAN: PT50 0035 0591 00009596230 28.

Uma reportagem de Ana Leal, com imagem de Nuno Quá e edição de imagem de João Pedro Ferreira.