O Tribunal de Braga condenou esta sexta-feira dois homens e uma mulher a penas entre 20 e 22 anos de cadeia pelo homicídio de um homem de 28 anos.

Os autores do crime, que o tribunal descreveu como "violento e desumano", terão ainda que indemnizar a família da vítima em 170 mil euros.

O coletivo de juízes deu como provado que, a 21 de dezembro de 2008, a arguida, de 36 anos, atraiu a vítima ao seu apartamento com o pretexto de com ela manter relações sexuais.

Logo após, os outros dois arguidos, de 29 e 26 anos, agrediram a vítima com o intuito de a roubarem e, depois de não conseguirem extorquir-lhe o que desejavam, decidiram matá-la para que ela não os reconhecesse.

Para tal, atiraram-na de uma pedreira (com uma altura de 40 metros), tendo a vitima morrido em consequência dessa queda. A viatura do homem foi depois incendiada.

Os arguidos estavam acusados de três crimes, homicídio qualificado, roubo e dano com violência.

Foram condenados, em cúmulo jurídico, a 20 anos de cadeia, no caso da arguida, 21 anos e seis meses no do arguido mais novo e a 22 anos no do terceiro arguido.

O tribunal decidiu ainda que os arguidos terão que pagar uma indemnização total de cerca de 170 mil euros à companheira da vítima, que estava grávida de três meses quando os factos ocorreram, e à filha dela, entretanto nascida.